SÃO PEDRO/SP – AGO/2013

Depois de voltar da viagem do Chile em janeiro, demos uma sossegadinha das viagens, mas não por muito tempo. Nesse período, o Uninho guerreiro (que já tinha ido pra duas Chapadas e mais um super Revolteio de 12.000km!!!) já estava começando a dar sinais de cansaço. Vendemos ele e compramos uma picape Chevrolet Montana 1.4. São Pedro foi a primeira de muitas viagens com ela. Aproveitamos um feriadinho milagroso (já que meus finais de semana e feriados ficaram escassos por conta do novo emprego), e saímos de Bauru em um sábado à tarde com intenção de chegar à cidade de Caconde-SP. Pois bem, estávamos passando por São Pedro e o cansaço bateu, a noite começou a chegar, acabamos mudando de planos e ficamos por lá mesmo. Fazia frio (a cidade fica em uma região serrana do interior do estado), e logo que chegamos paramos em um mirante muito bonito com vista para a cidade e parte da serra.

 IMG_0523

Vista da serra

IMG_0522

E a cidade lá em baixo

Demos uma passeada lá pelas estradas rurais, confesso que tem muitas opções de camping por lá. Optamos pelo Camping Cascata Dorigon, que fica às margens da rodovia que liga São Pedro à Brotas. Pagamos R$25 cada um a diária do camping, que tem banheiros com chuveiro quente, um bom gramado, piscinas, e a própria cachoeira. O local também possui pousada e restaurante. Pelo que conversamos com os proprietários, eles tinham comprado a propriedade há pouco tempo, e ainda estavam reformando algumas partes. Enfim, chegamos no camping quase à noite, montamos a barraca e fomos até a cidade dar um passeio.

IMG_0544

Barraca armada

A cidade tem bem cara de interior mesmo. O ponto mais movimentado é a praça central (que tem um coreto e uma igrejinha, é claro !). Apesar de ser sábado, por conta do frio não tinha muito movimento, apenas alguns ciclistas organizando as bikes e estandes – movimento por conta de um evento esportivo que estava tendo na cidade naquele final de semana.

IMG_0529

Praça central – A igreja…

IMG_0525

… o coreto…

IMG_0528

… e um cachorro curioso no jardim !

Fomos até a cidadezinha vizinha Águas de São Pedro, que é mais arrumadinha que São Pedro, mas com ainda menos movimento. É interessante que um riacho corta toda a avenida central, que é muito arborizada, tem algumas pontes que atravessam o riozinho e muitos bares, cafés e restaurantes que atraem os turistas (durante o dia, rs). Pelo frio e pela falta de movimento, voltamos ao camping. Como só nós estávamos lá, usamos um barzinho à beira da piscina para preparar nosso jantar. E o vento castigando ! Tomamos um banho, e cama (colchonete !).

IMG_0541

Nossa cozinha improvisada

IMG_0540

Usando de tudo para proteger o fogareiro do vento

Apesar do frio e do vento, dormimos bem. No dia seguinte conseguimos ver melhor o camping. Conhecemos também um artesão que estava no local, produzindo umas peças muito interessantes em madeira para vender na cidade. Vimos também que o camping é enorme, as piscinas estavam bem cuidadas (mas não entramos senão íamos congelar !), e também fomos até a Cachoeira Dorigon, o grande atrativo do local. Para descer na cascata é bem simples, coisa de 5 minutinhos por trilha se chega ao local. Ah, sim, e aos que gostam de dormir ao som de água, é permitido acampar próximo à cachoeira. A cachoeira é muito bonita, e bem alta também, e além disso oferece um bom poço para banho (quando estiver calor).

IMG_0555

Artesanatos

IMG_0548

Nossa barraca

IMG_0550

Piscinas

IMG_0561

Parte de cima da queda

IMG_0570

Chegando na cachoeira

    IMG_0569

E a Cascata Dorigon !

Almoçamos no camping e fomos conhecer a Cachoeira de Furnas, também em São Pedro. A cachoeira fica localizada em uma fazenda, no local há um restaurante tipo casa de fazenda mesmo, com uma roda d’água ao lado, e um grande lago encostado na casa. A partir do restaurante andamos por trilha durante cerca de 20 minutos e chegamos à cachoeira. Como há muito tempo não chovia, a cachoeira estava com pouquíssima água. A queda é muito alta, tanto que nem coube inteira na foto, e não há poço para banho (talvez pelo pouco volume de água). Não pagamos nada para entrar. Ao voltarmos da trilha já era por volta das 15hs, e resolvemos voltar para Bauru. Como na segunda era um dia como (eu havia pegado uma folga do trabalho), a maioria dos lugares turísticos da cidade estariam fechados, e resolvemos deixar para uma próxima viagem. E Caconde também pretendemos conhecer, rs !

IMG_0586

Restaurante

IMG_0584

Casas da fazenda

IMG_0577

Trilha para a cachoeira – beirando o rio

IMG_0581

Cachoeira de Furnas

 

SIGA O REVOLTEIO NAS REDES SOCIAIS:

FACE       INSTA      PINTE      YouTube-icon-400x400

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s