INTERIOR DE SP: MIRACATU

Mais um post sobre lugares escondidos e maravilhosos do estado de SP!

Miracatu… vimos várias vezes nas placas quando descíamos para Iguape. Fica na “parte baixa” do Vale do Ribeira, o que significa muita umidade, calor e Mata Atlântica. E é claro, bananas e cachoeiras!

Terminamos o primeiro dia de trabalho e o Mário, que conhecemos lá já nos convidou para conhecer a Cachoeira do Faú (entrada gratuita). Seguimos por uns 15km de estrada de terra (na cidade tem placas indicando), e chegamos nela. Fica bem ao lado da estrada, e apesar da mata ao redor, o local é bem fácil de ser avistado. Ao lado da queda, um antigo bar abandonado. 

Cachoeira do Faú
Gelada!!!
Lindo!

Descemos um pouco com o carro e paramos em uma prainha no mesmo rio, um lugar aberto e limpo, o rio com areia no fundo, água limpinha e bem raso! Lindo!

Prainha

No dia seguinte, no final do dia a Edileuza, que também conhecemos por lá, nos levou conhecer mais alguns lugares bacanas. Levou a gente até um bairro fora da cidade, onde conhecemos o Salto do Biguá, que não é bem uma cachoeira, mas um rio bem largo e com prainhas e poços para banho, tipo um balneário, com quiosques ao redor. Como fomos durante a semana, estava tranquilo, mas nos disseram que nos finais de semana e feriados o local chega a ficar com 5.000 pessoas!

Salto do Biguá
Lindas praias de água doce!

Ainda no mesmo dia, conhecemos a Cachoeira da Mutuca. O curioso, é que sempre víamos essa cachoeira da estrada, descendo a serra, lá de cima… E ficávamos tentando descobrir como poderíamos chegar lá… Pois bem, a cachoeira fica na propriedade da família dessa amiga nossa! Demais, né?!?

Dahora!

Então subimos com a Jubiraca até onde deu, depois seguimos por alguns minutos por uma trilha bem demarcada em meio às plantações de banana, passamos por baixo de uma laje de pedra, e saímos bem no meio da queda! Que legal! De onde estávamos, ainda tinha muita cachoeira pra cima e abaixo daquele ponto. E de lá, vimos uma bela paisagem dos morros lá longe!

Ói nóis com a camisa do Revolteio!
A vista da Serra do Mar
E isso é só uma parte da queda!

No terceiro dia, fomos convidados pelo Bodão para conhecer a Serra do Manecão (que era o pai  dele). A serra fica na propriedade dele, e leva até um mirante, uma rampa de vôo livre. O início da subida da serra fica bem na margem da Dutra, e é uma estradinha de terra bem íngreme, mas acessível a veículos de passeio. A subida de carro até o topo demora cerca de meia hora.

Jubiraca na Serra do Manecão

Na metade do caminho, paramos na Cachoeira do Manecão, que fica exatamente ao lado da estradinha que sobe a serra. Aliás, o riozinho da cachoeira cruza a estrada!

Galera observando a Cachoeira
Cachoeira do Manecão

Bom, só pela vista, a visita à rampa de vôo livre já vale a pena. É possível ver a rodovia, a cidade de Miracatu e muitos morros ao redor. Ficamos lá até anoitecer.

Vista de cima da rampa
Até o catioro curtiu a vista

E no dia seguinte fomos embora. Tchau!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s