ANALÂNDIA/SP – OUT/2011

Um final de semana normal, resolvemos conhecer a cidade de Analândia/SP, que fica próxima à Brotas e Itirapina. As três cidade são conhecidas pelas cachoeiras e beleza naturais, que atraem os turistas mais aventureiros. Saímos de Botucatu bem cedo e chegamos lá por volta das  9hs. Fomos direto ao Camping Cachoeira do Escorrega, e fomos muito bem recebidos pelo dono do camping. Se bem me lembro, o preço da diária eraR$20 por pessoa, e R$35 com café da manhã e almoço (no local tem um restaurante muito bom). 

Montando as barracas

 

Montamos as barracas (eu, a Mi, a mãe dela e o padrasto) e demos uma olhada nas instalações. Tem partes planas e cobertas na área de camping, uma cozinha comunitária com pia, tanque, churrasqueira e fogão a lenha. E há pontos de energia no camping. E a vista do camping é muito legal. De lá é possível avistar o  Morro do Cuscuzeiro, um ponto turístico da cidade. Já fizemos algumas fotos para o Revolteio.

 

Morro do Cuscuzeiro  

 

Como o próprio nome diz, o grande atrativo desse camping é uma cachoeira (na verdade é uma corredeira íngrime), onde a água desliza na pedra, formando um escorregador natural. Fomos até lá para conhecer. Tinha uma galera escorregando. Eu e o meu sogro escorregamos algumas vezes, é muito legal, mas aconselho usar uma bóia (daquelas de câmara de ar de pneu), pois no final do “escorregador” tem um degrau, e sem bóia com certeza a batida deixa recordações. No próprio camping eles alugam a bóias, por volta de R$3 a hora.

 

 

Escorrega

Então saímos e fomos dar uma volta pela cidade. Conhecemos outra cachoeira, o Salto Major Levy, que fica bem na entrada da cidade. A cachoeira em si é muito bonita, e tem um lago para banho bem grande – é claro que entramos na água. Há um tempo atrás, existia um restaurante bem em frente à cachoeira, mas na época em que fomos, o restaurante estava totalmente abandonado e depredado. Uma pena !

Salto Major Levy

Saindo da cachoeira, o tempo começou a fechar absurdamente. Pegamos um temporal nervoso voltando para o camping. Chegando lá, comprovamos novamente que a barraca Manaslu é casca grossa ! Foi a única no camping (de umas 8 que estavam lá) que não entrou água !

Confira AQUI nossas dicas de camping.

Manaslu Discovery Light – Aprovada !

Parou de chover, descemos no escorrega mais um pouco (dessa vez com bóias para não se machucar), e à noite fomos na cidade. Tem um calçadão, com uma igreja no meio, uns trailers de lanche e umas lojinhas de artesanato em volta. Comemos e voltamos ao camping para dormir. Na verdade praticamente não dormimos, pois o pessoal das outras barracas ficou com som alto a noite toda. Enfim, no dia seguinte acordamos  com um vento absurdo, só dava barraca dobrando no meio, rs.

Barracas sofrendo !

Desmontamos tudo, colocamos no carro e fomos a uma fazenda bem famosa da cidade, que tem um grande restaurante, pousada e uma trilha de acesso ao Morro do Cuscuzeiro. Demos uma boa caminhada, chegamos ao pé do morro, e também é possível fazer a trilha para o  Morro do Camelo, mas não fizemos. Passamos também por um grande lago.

 Morro do Cuscuzeiro

 

 Morro do Camelo

 

 Lago próximo ao Morro

Gosta de cachoeiras? Veja o post sobre Botucatu/SP e conheça várias delas!

 

SIGA O REVOLTEIO NAS REDES SOCIAIS:

FACE       INSTA      PINTE      YouTube-icon-400x400

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s